home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • phone
    (27) 3222-2622 \ (27) 3222-2774
  • location_on

    Rua Nestor Gomes, 277 - Ed. Anchieta
    sala 402 e 403 - Centro - Vitória - ES

Deixe sua Mensagem

Qual é a melhor forma de tributação para clínicas?

11 320x320 - Executa Contabilidade - Qual é a melhor forma de tributação para clínicas?

Quando um profissional decide abrir uma clínica médica, tão importante quanto as questões técnicas de seu domínio são os assuntos ditos “burocráticos”. Dentre eles, existe a escolha do melhor regime de tributação para clínicas, o qual poderá ser decisivo no êxito ou fracasso do empreendimento.

Se você está interessado nesse tema, continue com a leitura deste artigo, pois aqui trataremos de diversas modalidades de tributação disponíveis, bem como outros assuntos relacionados, como a necessidade de se consultar um contador no momento de decidir pelo melhor regime tributário!

Clínica médica: trabalho autônomo

Você — como um profissional que pretende abrir uma clínica — poderá optar por tributar seus rendimentos na pessoa física (trabalho autônomo) ou, diversamente, abrir uma pessoa jurídica (empresa) para a condução de seu empreendimento.

Caso você opte pelo trabalho autônomo, será então fundamental dedicar-se ao registro do Livro Caixa, mediante o qual será possível lançar todos os seus rendimentos tributáveis, bem como suas despesas dedutíveis, e a tributação se fará pelo IRPF — Imposto de Renda Pessoa Física.

Clínica médica: empresa

Caso você venha a abrir uma empresa (pessoa jurídica) para o desenvolvimento de suas atividades profissionais, você irá se deparar com algumas alternativas de tributação: o Lucro Real, o Lucro Presumido e o Simples Nacional, cada qual com suas peculiaridades, como veremos a seguir.

Lucro Real

A tributação pelo Lucro Real exige um sistema de contabilidade capaz de registrar todas as receitas e despesas da empresa e apurar o Lucro Líquido (base de cálculo de tributos devidos: IRPJ e CSLL), mediante o confronto entre as receitas tributáveis e as despesas dedutíveis, ajustadas por adições e exclusões determinadas em lei.

Lucro Presumido

Essa modalidade parte do pressuposto de que a empresa obtém certa margem de lucro sobre seu faturamento bruto (daí o termo “presumido”). Então, será aplicado um determinado percentual sobre esse faturamento, apurando-se assim a base de cálculo do IRPJ e da CSLL.

Simples Nacional

Trata-se de uma modalidade diferenciada de tributação — voltada para microempresas e empresas de pequeno porte — em que se aplica determinado percentual sobre o faturamento bruto, do qual resultará um valor que representará a unificação de vários tributos, tanto federais, como estaduais e municipais.

A melhor forma de tributação para clínicas

Mas enfim, qual a melhor modalidade de tributação para sua clínica? A resposta só poderá ser obtida após a consideração de diversos fatores, tais como a estimativa de faturamento, o número de funcionários, porte da empresa, dentre outros.

Outro aspecto importante é a consideração do ISS (Imposto Sobre Serviços), cuja alíquota varia de município para município, podendo ir de 2% a 5% do valor do serviço.

Por essas e outras razões é que se torna necessário poder contar com profissionais especializados na área contábil e tributária, pois eles poderão realizar diversas estimativas e hipóteses, de modo a permitir que você faça a melhor decisão quanto à forma de tributação dos lucros de seu empreendimento.

A questão da tributação para clínicas é um tema bastante complexo e que exige uma assessoria profissional. Mas não desanime, pois estamos aqui para ajudá-lo, trazendo informações de forma clara e objetiva. Então, está esperando o quê? Curta nossa página no Facebook e receba em seu feed mais conteúdos como este!

Qual é a melhor forma de tributação para clínicas?
Avalie este Post!

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
1
Olá,
Como podemos ajudar?
Powered by